HOME|EDITORIAL|Um grande passo para frente
Um grande passo para frente
Um grande passo para frente

Data: 19/05/2017

O Fluminense enfrentará no próximo domingo, às 16h, no estádio Independência, a equipe do Atlético-MG, que é sem dúvida uma das grandes favoritas à conquista do título ao final da competição. Parada dura, jogo para cascudos dirão os mais vividos.

A verdade é clara: na falta de ajustes (principalmente o miolo de zaga), podemos dizer que o nosso time, ainda muito jovem, é bom. O mesmo, infelizmente, ainda não conseguimos pensar sobre o nosso elenco como um todo.

Também sabe este Observatório do Fluminense o quanto está sendo difícil nas Laranjeiras a arte de “fazer futebol” por causa dos grandes e gravíssimos problemas financeiros.

Não se tapa o sol com a peneira, menos ainda quando se trata de Fluminense. Não se pode virar o rosto em outra direção, é um ato covarde. Não são apenas os aspectos conceituais, mas, principalmente, “ficar em silêncio” quanto à atividade do mal gastar que gera a irresponsabilidade com o dinheiro do clube, não transpira credibilidade.

Existem muitas dúvidas sem respostas no silêncio das perguntas. Para o Observatório do Fluminense é fidedigna a constatação de que nos anos anteriores da gestão passada, faltou uma maior rigidez no controle do dinheiro do Fluminense. 

É essencial para o futuro da Instituição que o Conselho Deliberativo, o Conselho Fiscal e o Conselho Consultivo (que deve ser revigorado imediatamente) se coloquem definitivamente como elementos reguladores dos atos de quem governa, assim como no alcance de uma maior visibilidade do que é assinado por quem detém o poder da caneta.

No futebol ficou claro o desgaste inconsequente feito pelo ex Presidente Peter e pelo ex Vice Presidente de Futebol, Mario Bittencourt. É só prestar atenção nas dificuldades dos dias de hoje. Um tremendo fio da navalha, onde o equilíbrio torna-se difícil, qualquer tropeço pode produzir ilações sem retorno.

A seriedade marcada pelos passos dentro do clube pela Ernst & Young certamente proverá o Fluminense de novos recursos e conceitos de gestão, necessidade primeira para encaminhar o clube, a passos certeiros, rumo à tranquilidade administrativa e que permitam amplos resultados dentro dos gramados nos campeonatos que irá não somente participar, mas intensamente disputar.

Faz-se necessário que o Fluminense também produza dinheiro novo, que se deixe ajudar. Nem sempre a resposta absoluta corresponde ao que se transforma em certeiro. A mente tem que estar aberta para a velocidade que existe nas comunicações nos dias de hoje. É obrigatório conhecer o clube e a sua história, ser apresentados àqueles que nunca se omitiram nas horas de desgaste.

Quanto à atual gestão, é obrigatório que mantenha a transparência a fim de que o nosso torcedor adquira a confiança necessária para transformar-se em elemento multiplicador das nossas ofertas e necessidades.

Quanto ao nosso torcedor: nunca deixe de participar, de questionar, de reivindicar. Essas ações é que fazem o Fluminense crescer!

Neste domingo, nosso time terá um grande adversário pela frente. O Fluminense terá que jogar como nunca. Esperamos que o nosso treinador Abel Braga encontre as melhores soluções defensivas, assim como cobrir todos os espaços de marcação no meio de campo.  Como sempre, estaremos todos na torcida.

O Observatório do Fluminense sabe que “a bola não entra por acaso!”.

 

Compartilhe
  • Googlemais
comente
Fábio Ribeiro - 19/05/2017 às 19h12
O Conselho Consultivo do clube é uma piada de péssimo gosto. Um cuspe na cara do torcedor tricolor.
Responder
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden