HOME|EDITORIAL|Se a porta emperra, que se mude a chave
Se a porta emperra, que se mude a chave
Se a porta emperra, que se mude a chave

Data: 26/12/2017

Passado o Natal e a caminho do Réveillon, nessa virada de 2017 para 2018 o coração do torcedor Tricolor bate cheio de questionamentos e anseios. Perguntas que, na maioria das vezes, ainda não encontram respostas.

Qual vai ser o nosso time?

Por que não contratam “aquele tal” jogador?

Por que novamente as finanças são um empecilho para podermos alcançar outros patamares de negociações e contratações?

Essas e outras indagações são e serão feitas milhares, milhões de vezes pelos nossos torcedores. 

Sim, a nossa torcida está inquieta. 

Pode até aceitar o discurso da necessidade de uma forte e austera administração, mas ao mesmo tempo não aguenta, nem aceita mais outro ano de sofrimento futebolisticamente falando. O que ocorre, ininterruptamente, a nível de Campeonato Brasileiro desde 2013. Mais de 1.800 dias de proximidade com o inferno.

Este Observatório do Fluminense entende o sentimento da nossa torcida. Ela é soberana, tem por obrigação, essência e história, o dom de exigir um Fluminense forte.

Por momentos, o discurso meramente administrativo (o que está sendo feito na transformação do modelo tem o aplauso deste Observatório do Fluminense) não preenche os desejos mínimos: o da conquista de títulos de relevância, o da presença de ídolos no elenco, o do reconhecimento no cenário continental (já passou da hora de se ganhar uma Libertadores), além da óbvia defesa Institucional.

Este Observatório do Fluminense pretende, dentro da transparência que o caracteriza, que o Conselho Diretor do clube entre em sintonia definitiva com a nossa torcida.

O Observatório do Fluminense saúda a chegada do novo Vice-Presidente de Futebol, Fabiano Camargo, desejando-lhe sorte, competência e muita energia positiva.

O Observatório do Fluminense comemora a contratação do novo Diretor Executivo de Futebol, Paulo Autuori, estimando que consiga implementar um profissionalismo competente, diferentemente do que ocorreu este ano.

O Observatório do Fluminense parabeniza o advogado Miguel Pachá por ter chegado à Vice-Presidência Jurídica.

O Observatório do Fluminense parabeniza o Vice-Presidente de Finanças, Diogo Bueno, pela entrega do orçamento de 2018, ainda em 2017 e acompanhado pelo parecer do Conselho Fiscal. Fato esse que não acontecia há décadas dentro do Fluminense.

Os erros que hoje freiam o nosso caminhar, devem passar por um crivo estritamente profissional, sempre.

Uma palavra bem dita pode ser o caminho para a conquista através da verdade. Se a porta emperra, que se mude a chave. O importante é que a verdade, a participação e a transparência predominem sempre. Esse é o caminho!

O Observatório do Fluminense observa!

Compartilhe
  • Googlemais
comente
Flavio Cavalcanti Jr - 27/12/2017 às 00h50
O momento é difícil à bessa, mas confio nas pessoas que estão na direção do clube, trabalhando para uma recuperação financeira, que nos permita sonhar com um time forte novamente, em breve
Responder
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden