HOME|EDITORIAL|A fotografia da mediocridade mente
A fotografia da mediocridade mente
A fotografia da mediocridade mente

Data: 20/06/2018

O que aconteceu ontem à noite no Salão Nobre do Fluminense é o retrato perfeito do que se transformou a gestão Pedro Abad. 

O Conselho Deliberativo do Fluminense foi desrespeitado pelo mandatário, monocrata, do clube. Era sabido pelo Conselho Diretor, com antecedência, da convocação para a reunião extraordinária e com ela os convites para que apresentassem os seus planos de trabalho o Diretor Executivo Administrativo/Social, Rogério Romano, o Diretor Executivo de Marketing, Lawrence Magrath, além do Assessor Político da Presidência, Fernando Simone.

Da mesma forma, o Presidente do Conselho Deliberativo, Fernando Cesar Leite, também convocou o Presidente Pedro Abad.

Ninguém apareceu!

Um DESRESPEITO com letras maiúsculas aos 116 anos de história do Fluminense, uma total falta de consideração aos Conselheiros presentes.

Mas a emenda saiu pior do que o soneto. Pedro Abad enviou a pessoa do Tesoureiro do clube, Claudio Barçante, para dar as explicações que bem lhes apetecia, totalmente fora do contexto.  Dizer que não queriam expor os funcionários citados é o sinônimo da incongruência quando o próprio Abad, o próprio Barçante, que é uma das máximas cabeças pensantes do seu quartel político (isso define muito do que vem ocorrendo), assim como a Flusócio, durante esses sete anos e meio em que estão no poder, sempre que precisaram recorreram aos funcionários de turno, leiam-se Marcelo Teixeira, Fernando Simone e o ex CEO, Marcus Vinícius Freire, para que funcionassem de encantadores de serpentes nas reuniões do Conselho Deliberativo.

A gestão ACABOU!

Somente Pedro Abad e o que lhe resta de núcleo duro da Flusócio não conseguem ver assim.  Atitudes como o despeito com o qual o Tesoureiro Claudio Barçante se dirigiu a alguns Conselheiros é a tradução fiel de uma fotografia da mediocridade que mente.

O Fluminense precisa virar a página, começar a escrever outro livro. E, sem rodeios, urge que Pedro Abad saia de cena.

Quando uma pessoa não gosta de você, a culpa pode ser da outra pessoa. Quando duas pessoas não gostam de você, a culpa pode ser das outras duas pessoas. Quando três pessoas não gostam de você, a culpa também pode ser delas. Mas quando 99,99% da Torcida do Fluminense, quando milhões de Tricolores não gostam de você, com certeza a culpa é do Presidente Pedro Abad e da sua claque.

É preciso que os players políticos abram os olhos e tenham a noção exata do momento. A Instituição corre sério risco. Chega de mentiras, basta de mentirosos.

O Observatório do Fluminense aplaude a iniciativa da grande maioria dos Conselheiros presentes na reunião, assim como da condução da mesma pela mesa do Conselho Deliberativo.

O Observatório do Fluminense não abrirá mão da luta incessante pela defesa do presente e do futuro do Fluminense.

O Observatório do Fluminense lamenta o baixo nível intelectual, político e, principalmente, a falta de educação dos membros que hoje dirigem o Fluminense, com a rara exceção do grupo dos Esportes Olímpicos (de quem esperamos uma total conscientização sobre os rumos que o clube necessita seguir).

O Observatório do Fluminense, sem abrir mão dos seus dogmas e da sua linha editorial, continua observando, cada vez mais preocupado.

 

Compartilhe
  • Googlemais
comente
José Carlos Mendes gonzalez - 02/07/2018 às 21h09
Fora Pedro Abad /Pior "presidente da história
Responder
Vicente Portella - 25/06/2018 às 12h34
Caraca... tá feia a coisa. O texto parece discurso alemão pré segunda guerra... :-)
Responder
Leonardo Mendonça - 21/06/2018 às 01h51
Apenas uma palavra define o post: EXCELENTE. Óbvio que nem os filhos do Abad gostam do pai, como presidente do clube. Não é possível! ST.
Responder
Cleber Guedes Mattos - 20/06/2018 às 19h37
Oficializou o caos que toda a torcida já sabe...de resto, só li MiMiMi.O Abad além de fraco, e incompetente, é muito irresponsável..está levando o futebol do Flu pro lixo.
Responder
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden