HOME|EDITORIAL|Satanás e os Belzebus
Satanás e os Belzebus
Satanás e os Belzebus

Data: 15/10/2018

Perder, mesmo fazendo parte do jogo e da disputa, nunca é do nosso agrado como Tricolores que somos.

Mas sair do Maracanã com a salobra sensação de que o time do Fluminense se portou como um desentesado e que para o teu arquirrival (aquele por quem a nossa torcida nutre o máximo de antipatia e repugnância), que levantou o pé do acelerador, a partida não passou de mero jogo-treino, é um sentimento tão negativo quanto de difícil digestão.  Para não dizer, impossível.

Nada acontece por acaso, nenhuma consequência negativa existe sem prévia insensatez.  O que se viu em campo com a camisa do Fluminense foi a única tradução de um clube mal dirigido e mal administrado, sob a responsabilidade de um dos grandes culpados: Pedro Eduardo Abad.

Abad, que é visto pela torcida do Fluminense como se tratasse de Satanás, perdeu toda a credibilidade para continuar à frente do clube. Pessoa de conceitos mesquinhos de concepção, com total ausência de profundidade intelectual e sem nenhuma praticidade de gestão.

Se somarmos a isso o fato que a sua gestão começa a ter esqueletos no armário, podemos afirmar que o estilo Flusócio de ser e que governa o Fluminense há 8 anos, é o sinónimo da melhor versão estapafúrdia de Belzebu.

"Para o cristianismo moderno, Belzebu é um dos nomes do diabo. Na demonologia cristã, ele é um dos sete príncipes do inferno e a personificação do segundo pecado, a gula, tal como era visto na Idade Média.

No Dictionnaire Infernal é descrito como o ‘Príncipe dos Demônios, Senhor das Moscas e da Pestilência, Mestre da Ordem’."...

Belzebu representa a gula da Flusócio por permanecer no poder, mesmo às custas de ter o controle sobre um clube que agoniza de forma acelerada principalmente pelos equívocos cometidos tanto pelo ex Presidente Peter Siemsen e pelo atual, Pedro Abad, apoiado por uma base de xiitas indolentes.

Nada melhor para desenhar momento:

O Satanás Pedro Abad e os Belzebus da Flusócio.

E para este Observatório do Fluminense contra as coisas do diabo e de sua gente só existe uma saída:

O exorcismo em forma de impeachment.

Que venha logo o dia dessa reunião que vai separar os homens dos meninos teimosos.

O Observatório do Fluminense, que não se esconde, observa.

Compartilhe
  • Googlemais
comente
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden