HOME|EDITORIAL|Uma grande, exigente e diferente torcida!
Uma grande, exigente e diferente torcida!
Uma grande, exigente e diferente torcida!

Data: 05/10/2018

Com a vitória sobre o Deportivo Cuenca por 2 a 0 com gols do Digão e do Richard, o Fluminense o obteve a classificação para as quartas de final da Sul Americana.

Valeu acima de tudo o resultado, mas o futebol apresentado por ambas as equipes foi horroroso.  Um jogo em que o Richard e o Jadson foram os nossos melhores jogadores, requer uma análise fria sobre a atuação do Tricolor.

É claro que este Observatório do Fluminense, assim como toda a nossa torcida, comemora o resultado.  Pertencemos a um clube que tem na sua verdadeira história alguns dogmas e, certamente, o maior deles é o “Vencer ou Vencer”.

O Fluminense não nasceu para participar de competições, a nossa vocação é a de disputar títulos.

E essa é a razão maior do show dos quase 40 mil Tricolores presentes no Mário Filho, que fizeram uma linda festa, incentivaram o tempo todo, comemoraram (e muito) a vitória e a classificação, além de terem ensinado e colocado o Presidente Pedro Abad no seu devido lugar.

É nítido o sentimento da nossa torcida para com o Pedro Abad, só não vê quem não quer e quem tem outro tipo de interesse que não seja o sucesso do Fluminense acima de tudo e sim as vantagens pessoais.

E os nossos torcedores sabem que fora do campo o reflexo da gestão Abad é sinônimo de bagunça, de falta de transparência e de absoluta mentira.

Ontem o Fluminense pagou R$ 169.598,02 (cento e sessenta e nove reais e dois centavos) de um parcelamento de FGTS devido, em sua maioria pertencente a 2017, referente a atletas e funcionários.  Exemplo claro de apropriação indébita, pois esses impostos foram recolhidos na fonte. 

O clube, que não recolhia o FGTS mensal junto com os tributos desde novembro de 2016, fez uma operação bancária para pagar outros impostos e assim obter as Certidões Negativas.

E para que essas CNs possam ser conseguidas se necessita que o FGTS devido  estaja pelo menos parcelado.

Isso deixa claro o discurso mentiroso do Abad e da Flusócio.  E os sócios e torcedores do Fluminense já sabem quem são essas pessoas.  Por isso, a manifestação espontânea de ontem... Quase 40 mil Tricolores presentes ao Mário Filho colocaram o Abad e a Flusócio nos seus devidos lugares.

E a Receita Federal? O que ele terá para dizer sobre um funcionário (auditor) que dirige uma empresa que comete esses deslizes fiscais? Será que a Receita Federal gostaria de ver a sua imagem atrelada a esse tipo de situação?

Sem esquecer que nesta mesma semana fomos surpreendidos pelo acordo (nenhum Conselheiro do clube que não seja da Flusócio teve acesso a nenhuma informação a respeito) do clube com o ex-atleta Gustavo Scarpa, que em seu dia tinha uma cláusula de rescisão de R$ 200.000.000,00 (duzentos milhões de reais).

O Fluminense acabou recebendo do Palmeiras cerca de 1 milhão e meio de euros, que é o mesmo valor que foi oferecido pelos paulistas há 6 meses.  Naquela ocasião, Pedro Abad resolveu participar das negociações e pediu 4 milhões de euros... Nada conseguiu...  O seu Vice Comercial, Ronaldo Barcelos (o mesmo com quem Abad pegou dinheiro emprestado sem que o restante dos seus outros vices soubessem ou fossem consultados) também entrou no circuito e resolveu endurecer com o Palmeiras pedindo 8 milhões de euros.

Passados mais de 180 dias de então, ficou claro que nem Pedro Abad, nem Ronaldo Barcelos, têm conhecimento, estofo e inteligência para militar no meio do futebol.

O Fluminense teve que se contentar com as migalhas propostas inicialmente pelo clube do antigo Parque Antártica, além de que covardemente o Tricolor teve que agradecer publicamente ao ex-jogador, que havia desdenhado da nossa Instituição.  Imagem típica de um presidente que ontem foi homenageado por quase 40 mil Tricolores que o reconhecem como alguém impróprio para presidir a entidade de Álvaro Chaves.

E cabe a este Observatório do Fluminense recordar que este momento tem que ser visto sob 2 prismas:  dentro de campo, que role a bola, que a nossa equipe conte sempre com o apoio da nossa torcida de forma impecável como ontem.  Por outro lado, o impeachment do Abad é uma necessidade.

Basta de mentiras, de falta de transparência, de operações obscuras sem o devido conhecimento dos órgãos do clube.

Ontem o Maracanã foi claro: Pedro Abad e a Flusócio são serem indesejáveis.

Uma grande, exigente e diferente torcida apoia e cobra.  Esse é o seu papel.

Sabendo que “a bola não entre por acaso” e que a mesma “bola pune”, este Observatório do Fluminense, que torce sempre a favor, se junta ao coro dos descontentes e grita:

Fora Abad!

Compartilhe
  • Googlemais
comente
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden