HOME|EM FOCO|Bruno Carril|Mais do mesmo (por Bruno Carril - “Esse negócio chamado futebol”)
  • Bruno Carril
    Bruno Carril
    Tricolor desde antes de nascer, Bruno Carril é advogado pós-graduado em Direito Desportivo e especializado em Leis de Incentivo ao Esporte, rockeiro de berço, sócio contribuinte e fundador do MR21
Ver mais colunas
Distribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e Descartáveis
em foco • Por Bruno Carril • 09 jun 2016
Mais do mesmo (por Bruno Carril - “Esse negócio chamado futebol”)

Com toda sinceridade e sem nenhum tipo de deboche, a suposta negociação do Fred, somada à provável venda do Scarpa, não me surpreendem nem um pouco. É mais do mesmo. É a mais completa projeção do que tem sido a postura adotada pela atual gestão.

Aliás, fico mais surpreso em perceber que esse tipo de movimentação ainda causa algum tipo de espanto em algumas pessoas.

Nos últimos cinco ou seis anos, Peter Siemsen, com total e irrestrito apoio da Flusócio, iniciou um processo de implantação de uma filosofia de apologia à mediocridade e completo afastamento do torcedor comum do futebol do clube.

Hoje, o torcedor do Fluminense tornou-se um ser peculiar que parece mais satisfeito em ver o clube ter um balancete positivo, sem entrar no mérito dos mecanismos contábeis utilizados para tanto, do que levantar uma taça.

A ordem de importância das questões foi completamente invertida. Deixamos de trabalhar as nossas contas pelo fortalecimento do futebol, para trabalhar o futebol como um meio de pagamento das contas.

E, considerando as últimas manifestações da Flusócio, em seu blog, parece que eles acreditam que esse é o caminho correto e a forma como eles visam permanecer gerindo o clube pelos próximos anos.

Dentro desse contexto, qual a real necessidade de mantermos um Fred e um Scarpa no time, se um custa 10 milhões ao ano e o outro pode me render 25, valores que terão um impacto direto no balancete ao final do ano? Ora, eu posso pegar esses 35 milhões, despejar no próximo balancete e depois mostrar o resultado azul como um troféu para a torcida, que compra essa baboseira.

O objetivo, já sabemos, é ficar em 15º lugar. Mario Bittencourt, ex-aliado da Flusócio e alçado à VP de Futebol por influência destes, falou abertamente sobre isso. O próprio grupo parece satisfeito em fechar balancetes positivos e anos sem rebaixamentos.

Esses caras não sabem quem é o Fluminense. Não sabem a história do clube, acreditam que o time foi fundado em 2010, no dia da eleição do Peter. Justamente por isso, somos obrigados a conviver com justificativas como "o aumento da dívida se deu por influência dos juros da dívida anterior ao da gestão". Como se não fossem responsáveis por quitá-la, ao terem assumido a gestão do clube. Ou como se pudéssemos simplesmente deixar essa dívida de lado e falar, "Olha, isso aqui não é meu... isso é do anterior", sem observar que, na real, aquilo é o Fluminense.

Ao que parece, nem mesmo a possibilidade de novo rebaixamento os assusta mais. Foram eleitos com os dois pés na cova na última oportunidade. Se ficarmos em 15º, na cabeça deles, podemos até comemorar. Afinal, fecharemos o ano com um título mais ou menos aqui... Um 15º ali. E ainda teremos balancetes azuis.

Não á algo isolado. É uma postura filosófica. Não se pode esperar resultados diferentes, se estamos adotando as mesmas atitudes de sempre.

Amanhã, essa troca Caracu (quem não souber o que é, procura no Google), deverá ser consolidada. Não é preciso ser nenhum gênio para saber que o passo seguinte será a vilanização, a demonização do Fred. Não que seja muito difícil fazê-lo.

Mas não tenho nenhuma dúvida que recairão sobre o Fred a mesma raiva e ódio que recaíram sobre o Conca, sobre o Muricy, e sobre todos os ídolos e grandes jogadores que saíram do Fluminense nos últimos anos. Todos brigados, todos chateados.

Grande parte da torcida, acostumada a se vitimizar (aliás, outra coisa que faz parte do modelo Flusócio/Peter de gerir o clube), vai cobrar um absurdo qualquer.

Esses palhaços sairão impunes e sendo defendidos por alguns que são incapazes de enxergar o óbvio e por outros que fazem questão de não deixar que os outros possam enxergar.

E quem sairá perdendo, como sempre, será o Fluminense e a torcida.

 

VOLTAR PARA EM FOCO
Compartilhe
  • Googlemais
comente
Fábio Ribeiro - 09/06/2016 às 16h14
Não sou fã do Fred, inclusive sempre o questionei, mas agora vc matou a pau Bruno. E vai ter gente votando nessa turma novamente.
Responder
Distribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e Descartáveis
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden