HOME|EM FOCO|Isabelle Suarez|Ressaca (por Isabelle Suarez - “Ponte tricolor”)
  • Isabelle Suarez
    Isabelle Suarez
    Carioca, moradora de Niterói, pertencente ao mundo. Apaixonada por esportes, do futebol ao curling. Ex-atleta aposentada precocemente. Formada em Direito pela PUC-Rio e tricolor de outras vidas
Ver mais colunas
Distribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e Descartáveis
em foco • Por Isabelle Suarez • 09 jun 2016
Ressaca (por Isabelle Suarez - “Ponte tricolor”)

Nada é impossível para o Fluminense. Essa frase se repete como um mantra na cabeça de muitos tricolores há alguns anos. A quase perfeita campanha da Libertadores de 2008 (pela qual ainda derramo esparsas lágrimas), a luta contra o rebaixamento em 2009, campeonatos brasileiros em 2010 e 2012, o desastroso ano de 2013 e assim por diante. Isso porque não foi necessário falar sobre o Carioca de 2005, da Copa do Brasil de 2007, entre tantos outros cenários que eu não vi, mas ouvi.

Nosso time, novamente, passa por mais uma situação marcante em sua história. Sim, pois dizer que o Fred não fez uma história pelo Fluminense é uma tamanha desonestidade. Conquistou títulos, polemizou com a torcida, foi convocado para a seleção enquanto atacante do clube, entre outros feitos. Para o bem ou para o mal, é inegável o seu relevante papel no nosso tricolor nos últimos anos.

Estamos acostumados com a saída de importantes jogadores. Alguns bons de bola indo embora, outros nem tão bons assim, mas que criaram uma identificação forte com o clube. Sobre os bons de bola é fácil falar. Os primeiros que vêm à cabeça são Thiago Silva (o zagueiro que o Dunga não vê) e o Conca. Dois ídolos, que se dedicaram ao clube, que se doaram e cujas saídas, infelizmente, já esperávamos. Saíram jurando amor eterno. Saíram e deixaram os torcedores querendo seu retorno. Deixaram saudades.

A situação do Fred é um pouco mais delicada. Uma vez apontada toda sua relevância dentro do Fluminense, seria injusto com tantos outros dizer que ele vai embora deixando saudade. Ele vai fazer falta no time, seu faro de gol é incrível. Posicionamento dentro da área impecável, o cara é matador, não tem como negar. Mas saudade... Saudade não. Sou grata, claro, a todos os gols que ele fez pelo Flu, e aos títulos que ele nos ajudou a conquistar. O sentimento hoje é de ressaca. “Acho que não deveria ter feito isso”. Um arrependimento posterior ineficaz, mas necessário e quase inevitável.

Fred saiu pela porta dos fundos. Seu status de ídolo não será perdido. Repassarei adiante os incríveis feitos que ele fez pelo Fluminense (não foram poucos). Foi o ídolo de uma geração de tricolores que viu o time oscilar, mas ganhar mais do que perder. Um cara muito polêmico, do tipo “ame ou odeie”, mas importante. Saiu porque quis, assinou a rescisão de forma voluntária, até que se prove o contrário. Tinha tudo para terminar a carreira no clube e se tornar um dos maiores ídolos da história, mas preferiu ir para um time que sempre criticou e que sequer gosta dele. Melhor dizendo, que o odeia com todas as forças.

Ainda de ressaca, espero que o Fred tenha sorte nessa nova caminhada, e que essa sorte nunca apareça em jogos contra o Fluminense. E falando em sorte, parabéns a essa gestão atual que está fazendo do nosso clube um grande jogo de azar. Como tricolor, aguardo ansiosamente a entrevista do presidente que gosta de se desfazer de ídolos. E da gestão que promete o que não pode cumprir. Apertem os cintos e segurem seus capacetes, pois a ressaca do lado de cá das Laranjeiras está forte.

 

VOLTAR PARA EM FOCO
Compartilhe
  • Googlemais
comente
josé francisco - 10/06/2016 às 22h24
Só pessoas que não usam a razão e que forjam suas opiniões nas mesas de bar ou em papos pelo zapzap pode criticar um ídolo como Fred, procure primeiro descobrir as razões de sua saída e aí sim critique ou elogie, há não ser que o caso possa ser pessoal.
Responder
Isabelle Suarez - 17/06/2016 às 13h53
José,

Aqui não há críticas ao Fred. Inclusive o texto diz que a importância dele é inegável.

Ele saiu, não há mais o que fazer. Precisamos ir em frente.

ST.
Josimar Braga da Silva - 09/06/2016 às 22h13
Me desculpe essa pessoa, dizer que Fred não deixará saudades, é bom ela falar se viu mesmo Fred ou outro jogador jogar, vai catar cavaco!
Responder
Isabelle Suarez - 10/06/2016 às 11h08
O texto diferencia "saudades" de "fazer falta".

Fred fará falta, sem dúvidas. Está escrito!

Mas o sentimento de saudades vai muito além!

Que tenhamos a sorte de encontrar alguém tão bom quanto ele para essa posição tão carente no futebol brasileiro. Ou que mudemos de vez o esquema de jogo.

ST.
Distribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e Descartáveis
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE