HOME|EM FOCO|Nelson Ferreira|O que falta pra torcida abraçar o time? O que falta pra diretoria abraçar a torcida? (por Nelson Ferreira - “No boteco do Nelsinho”)
  • Nelson Ferreira
    Nelson Ferreira
    Nelson Ferreira tem 29 anos, é empresário do ramo de entretenimento, faz parte do elenco fixo do Hangout do Explosão Tricolor, amante do futebol e todos os dias dá graças a Deus por ter nascido tricolor.
Ver mais colunas
Distribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e Descartáveis
em foco • Por Nelson Ferreira • 22 mai 2017
O que falta pra torcida abraçar o time? O que falta pra diretoria abraçar a torcida? (por Nelson Ferreira - “No boteco do Nelsinho”)

Salve! Salve galera Tricolor!

Um domingo épico para todos nós Tricolores, um vitória construída na raça e, principalmente, com a sabedoria do nosso treinador Abelão.

Vencemos, apesar de termos sido costurados por uma arbitragem facciosa que inverteu faltas, que transformou escanteio a nosso favor em tiro de meta etc. Um roubo absurdamente óbvio.

Saímos vitoriosos, mesmo sem contar com o Sornoza, que saiu lesionado, o que nos fez jogar os últimos 15 minutos com 10 jogadores. Sem esquecer que o equatoriano foi caçado, ainda no primeiro tempo, pelo volante do Atlético Mineiro, Adilson, que sequer tomou cartão amarelo. 

Ganhamos. Mesmo com o bandeira marcando impedimento equivocadamente e abortando uma clara oportunidade de gol do nosso Ceifador, que ontem jogou muito.

Brilhamos, mesmo com o soprador de apitos dando 6 minutos de acréscimos no 2º tempo (já havia dado 5 minutos ao final da primeira metade). O Galo perdeu gols e os Deuses do Futebol contemplaram o Fluminense com essa belíssima vitoria.

E você tricolor está feliz???

Eu também fiquei feliz demais!

Mas aí vai minha pergunta pra você torcedor tricolor:

Por que nosso público no estádio é tão baixo?

a) Os ingressos estão na média que é cobrada pelo Brasil. Entendo o momento financeiro do país e até a falta de flexibilidade dos horários que a CBF/Globo nos impõem, mas será que isso é o verdadeiro motivo de colocarmos 10 mil pessoas, às 11h da manhã, no domingo retrasado contra o Santos? Lembrando que o Vasco não tem sócio futebol, não tem um time de confiança e, no mesmo horário matinal, lotou o estádio deles em busca de sua primeira vitória. Ah, e o estádio fica localizado dentro da Barreira do Vasco, quase nada;

b) O time do Fluminense é constituído por garotos da base. Essa molecada precisa mais do que nunca do nosso apoio. Querem um exemplo? Na final do estadual, no Fla-Flu, o nosso grito saiu de dentro da alma, e garanto a vocês que isso motivou muito os nossos atletas e será fundamental para o nosso time nessa caminhada árdua esse ano;

c) Será que não chegou a hora da torcida dar um tratamento adequado ao Henrique Dourado?  Será que não é o momento de valorizarmos o nosso atacante que corre, dá o sangue e, principalmente, luta pela bola como se fosse um prato de comida? Ficar nesse assunto de Fred, focando apenas em cima da irresponsabilidade de quem o colocou pra fora, não permite que avancemos como clube de futebol. O Dourado não tem nada a ver com o que o Peter fez e, na boa, ele me recorda muito o Adriano Magrão, jogador que tinha uma estrela que brilhava e nos levou ao título da Copa do Brasil.

Agora as minhas perguntas e conselhos à Diretoria:

1) Cadê o sócio 100%? Que tal facilitar para o nosso torcedor também?

2) Temos que criar uma embaixada nas cidades do interior do Rio de Janeiro e em outros estados e levar ex-jogadores para  visitar esses grupos de torcedores. Através da nossa história aumentaremos nosso número de associados valorizando a nossa torcida;

3) É preciso fazer mais promoções com os sócios futebol: entrada em campo com os atletas, ir ao estádio com eles ,e principalmente, fazer com que esse torcedor aumente a idolatria por esses jogadores;

4) Levar nosso time às Laranjeiras para treinar de vez em quando,  encaminhando através de e-mail a todos os sócios um convite para prestigiar esses atletas. Nesse mesmo dia poderíamos ter uma tarde de autógrafos e um bate-papo com os jogadores, estilo talk show, no Salão Nobre, permitido a interação da nossa torcida com os nossos jogadores.

Essas são apenas algumas ideias para estreitarmos esse relacionamento “Time x Torcida” e fazer com que essa sintonia fique cada vez melhor e com isso os resultados no campo, COM CERTEZA, irão aparecer e, o melhor, o aumento de receita porque o sócio com certeza irá se sentir mais prestigiado e, numa onda positiva, fará com que outros torcedores se contagiem e se associem.

Avante Fluzão!

 

VOLTAR PARA EM FOCO
Compartilhe
  • Googlemais
comente
Distribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e Descartáveis
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden