HOME|EM FOCO|Edgard Nascimento Neto|Memória Tricolor: nunca mais! (por Edgard Nascimento - “Testemunha da história”)
  • Edgard Nascimento Neto
    Edgard Nascimento Neto
    Carioca, Engenheiro, Tricolor desde sempre, fã incondicional do futebol. Frequenta os estádios desde 1959, aos cinco anos. De Laranjeiras, para o mundo.
Ver mais colunas
Distribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e Descartáveis
em foco • Por Edgard Nascimento Neto • 06 set 2017
Memória Tricolor: nunca mais! (por Edgard Nascimento - “Testemunha da história”)

Quem não viu, nada perdeu. Assim como tivemos inúmeros craques, tivemos jogadores - em definição branda - horríveis. Totalmente inoperantes, ou quase isso, em campo, vestindo nossas cores.

Durante mais de 50 anos de arquibancada, eu não vi nada pior. Seus "reservas", sendo da mesma época ou não, são do mesmo "nível", ou seja, quase nulos. É claro que todo torcedor tem seus "piores", porém fica aqui o MEU REGISTRO.

Espero que NUNCA MAIS tenhamos atletas deste "porte", trazidos sabe-se lá com que critérios ou contratados sem o mínimo escrúpulo com as finanças do Clube, fazendo ou não, parte de balcão de negócios. Ei-los:

 

GOLEIRO

Fábio Noronha (1997): é melhor esquecermos que, um dia, vestiu nossa camisa.

Zetti (2000): um desastre em vários jogos, além de jamais ter passado confiança.

 

LATERAL-DIREITO

Alfinete (1994): ao perder a bola, sempre abandonava a jogada.

Rogério (2006): lento e pesadão, era uma avenida.

 

ZAGUEIRO-CENTRAL

Caxias (1967): especialista em cometer pênaltis.

Adilço (com "ç" mesmo, 1981): horrível com a bola nos pés e não subia para cabecear.

 

QUARTO-ZAGUEIRO

Henrique (2014): já veio da França com problemas físicos, contratação inútil e "misteriosa".

João Filipe (2015): perdido em campo, levava vários dribles.

 

LATERAL-ESQUERDO

Joel "Cavalo” (1999): só chutões, para todas as direções.

Vanin (2000): nada sabia, ou seja, passar, marcar e cobrar lateral.

 

MEIO-CAMPO

Toinzinho (1979): bem ruinzinho.

Fanta (1982): errava passes de dois metros, batia faltas "torto” para fora e ajeitava o cabelo.         

Vânder (1983): a maior bunda de todos os jogadores, usava calção extra GGG.

Betinho (1999): corria, corria e entregava a bola ao adversário.

Mabília (1994): reclamava de tudo, dos companheiros, do juiz, da grama e até da bola.

Dudu (2016): ciscava, ciscava e não tocava na "redonda".

 

ATAQUE

Paulo César "Beija-Flor” (1994): saía com a bola pela lateral e olhava para a chuteira.

Barata (1997): barato, porém inútil.

Télvio (1994): caía sempre, com ou sem a bola.

Toninho "El Bíblico” (1997): tinha dificuldade até para correr.

Jason (1983): filme de terror era pouco.

André Miquimba (1997): só o apelido já mostrava que nada jogaria.

 

TÉCNICO

Edu Coimbra (1993): horroroso e mascarado, não ficou nem um mês.

Ricardo Drubscky (2015): desconhecia a palavra "tática", ainda mais na prática.

 

NUNCA MAIS!

Saudações Tricolores.

 

TOQUE SUTIL: de Márcio Tavares, jornalista nos anos 80, do Jornal do Brasil

"Cláudio Adão, no Fluminense, mostrou aos seus clubes anteriores que desprezá-lo foi um erro irreparável."

 

 

 

 

VOLTAR PARA EM FOCO
Compartilhe
  • Googlemais
comente
FRANCISCO POLITO - 07/09/2017 às 11h56
Vocês me induziram a lembrar 2 nomes que, não por falta de técnica, mas por falta de caráter, jamais deveriam pisar nas Laranjeiras, pois usaram o Fluminense para usar e abusar da calhordice. Ambos, por um nefasto capricho do destino, vestiram nossa camisa nos piores anos da nossa História, e quando mais deles precisávamos, nos anos finais da década de 90. Um foi o "goleiro-roqueiro" que veio do Corínthians ( Ronaldo), e outro foi um quarto-zagueiro que jogava um jogo e desfalcava outro ( pois levava sempre um cartão vermelho no que entrava para jogar). E no Vasco e no Botafogo jogava bem.
Responder
Edgard - 11/09/2017 às 10h52
Prezado Francisco, grato pelo comentário.
Concordo com a sua descrição. Conforme eu disse no texto, cada torcedor tem, "infelizmente", uma lista de "piores" jogadores. Se eu fosse me referir a todos os péssimos jogadores que vestiram nossa camisa, não haveria espaço para escrever a coluna. Eu listei meus 22 "piores", em mais de 50 anos de frequentar os estádios.
Abraços. Saudações Tricolores
Paulo Kastrup - 07/09/2017 às 10h53
Discordo de muitos nomes dessa lista e poderia acrecentar varios a ela, como Nelio, Paulinho Maclaren, o goleiro Adilson, alias goleiros a lista eh gigantesca. Na lateral Direita nomes como Polaco e Itabera deveriam estar na lideranca. Na zaga voce esqueceu do Ale, do Mazolla e de diversos outros nomes. A inclusado do Toinzinho a essa lista foi uma tremenda injustica. Yoinzinho era um jogador ue possuia varias qualidades, eximio cabeeador e de chute forte. Esteve bem quando jogou e depois simplesmente desapareceu. O time inteiro contratado para disputar a segunda divisao foi uma aberracao, com a excecao para o Magno Alves mantido no banco de forma curiosa. No ataque voce esqueceu do Tulica. Na lateral esquerda, Vanin era feio, mas teve muitos outros piores como Rubenaldo Noronha por exemplo. No ataque voce esqueceu do famigerado Tulica. Nao se esqueca de Jerry e diversos outros nomes contratados pelo hediondo Valquir Pimentel.
Responder
Edgard - 11/09/2017 às 11h21
Caro Paulo, obrigado pelo comentário.
Conforme eu escrevi no texto, cada torcedor tem a sua própria lista de "piores". Se eu fosse me referir a todos os jogadores ruins, que vestiram a nossa camisa, não haveria espaço para escrever a coluna. Eu listei os "meus" 22 piores, que eu vi jogar, em mais de 50 anos, frequentando estádios. Concordo com quase tudo o que você escreveu. Mantenho o Toinzinho. Em pelo menos dois jogos, contra o crf, no Maraca, com 70 mil torcedores e no Caio Martins, contra o Volta Redonda, "matou" na canela, com o time todo olhando para ele. Duas derrotas feias na conta dele. Sumiu, é claro. Ainda jogou muito: foram 4 meses nas Laranjeiras.
A propósito: você já ouviu falar de Josafá, Jocian, Didé, Chicletes, Hélio Maluco, Bandoch, Rubinho e Pipico?
Pois é, mas mesmo assim, eu considero os meus, muito ruins. Aliás, péssimos, infelizmente.
Segue o jogo.
Abraços. Saudações Tricoloores.
Jcesar - 07/09/2017 às 10h13
Faltam muitos!!! Lateral Ronald, atacante pitbul e etc ...
Responder
Edgard - 11/09/2017 às 11h28
Amigo Jcesar, grato pelo comentário. Eu listei os meus 22 piores, em mais de 50 anos, frequentando estádios. Cada torcedor tem os seus "piores". Se eu fosse descrever todos os ruins, que vestiram nossa camisa, não haveria espaço para escrever a coluna. Você já ouviu falar em Josafá, Jocian, Hélio Maluco, Didé, Bandoch, Chicletes e Pipico? Os que estão na minha lista, ainda são piores.
Segue o jogo...Etc, etc...
Abraços. Saudações Tricolores.
Distribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e Descartáveis
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden