HOME|NOTÍCIAS|Fluminense divulga nota sobre pedido de prisão preventiva de supervisor do clube
Olímpicos • Fonte: GloboEsporte.com • 10 abr 2017
Fluminense divulga nota sobre pedido de prisão preventiva de supervisor do clube

O Fluminense emitiu, na tarde de domingo (09), uma nota oficial sobre a prisão de Ricardo de Moura. Ex-superintendente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), o dirigente é o atual supervisor de esportes aquáticos do clube das Laranjeiras. O Tricolor se disse interessado em colaborar com a Justiça, esperando que todos os fatos apurados sejam devidamente esclarecidos. Moura se apresentou à Polícia Federal na noite de sexta-feira após a deflagração da Operação Águas Claras, que investiga um suposto desvio de recursos durante a gestão de Coaracy Nunes na CBDA.

Segundo a PF de São Paulo, Ricardo vai ficar detido na sede da PF do Rio até hoje (10), quando vai participar da audiência de custódia, ao lado dos outros três detidos na operação Águas Claras. O dirigente está detido na Cadeia Pública Pedrolino Werling de Oliveira, no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu.

Na quinta-feira passada, a Polícia Federal prendeu o ex-presidente da Confederação Brasileiro de Desportos Aquáticos, Coaracy Nunes, e outros dois dirigentes, o diretor financeiro Sérgio Ribeiro Lins de Alvarenga e o coordenador de polo aquático Ricardo Cabral, todos detidos na operação Águas Claras. Eles são acusados de formar um esquema de desvios de recursos públicos repassados ao órgão. Coracy teve seu mandato encerrado no dia 9 de março, e desde então a entidade está sendo administrada provisoriamente pelo advogado Gustavo Licks.

 

Confira a nota oficial do Flu:

"O Fluminense Football Club soube através da imprensa, na manhã de quinta-feira, do pedido de prisão preventiva do seu funcionário, Ricardo de Moura, durante a operação Águas Claras, da Polícia Federal. Sobre o fato, esclarecemos: o clube preza pela transparência na sua gestão e acredita que o modelo deve ser seguido em todas as esferas internas e da sociedade em geral. Esperamos que os fatos sejam devidamente apurados pela justiça e esclarecidos."

Compartilhe
  • Googlemais
comente
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden