HOME|NOTÍCIAS|A voz do além é o Sobrenatural de Almeida (Blog do Savioli – O’Tricolor)
Artigos • Fonte: Blog do Savioli - O'Tricolor.com - Foto: Nelson Perez - Fluminense F.C. • 14 nov 2017
A voz do além é o Sobrenatural de Almeida (Blog do Savioli – O’Tricolor)

Amigos, amigas, eu me convenci na noite de domingo de uma verdade que me parece insofismável. A famosa voz do além é o Sobrenatural de Almeida.

Reparem os prezados que toda vez que se manifesta essa entidade misteriosa, de propósitos inconfessáveis, é para prejudicar o Fluminense.

Se não bastassem todas as razões que eu tenho para torcer o nariz para o árbitro de vídeo, essa é definitiva. O dia que tiver árbitro de vídeo no Brasil, o Fluminense não ganha de mais ninguém porque o Sobrenatural de Almeida, onde a gente vê árbitro de vídeo, verá "cavalinho".

Eu só queria entender qual o propósito. Que mal o Fluminense está fazendo a essa gente, quietinho na dele, não ganha nada importante, perde semifinal de Copa do Brasil e final de Estadual na base do apito e ninguém reclama, ninguém vai preso, ninguém paga por isso?

Será que os matutos estão achando que ainda têm chance de rebaixar a gente ou estavam com medo de uma arrancada espetacular rumo ao G-7?

Porque não é possível que uma figura jurídica inexistente tome decisões e estrague o trabalho dos outros, estrague o espetáculo. Nós tínhamos um jogo bom de assistir, os dois times procurando o ataque. Por isso que a torcida não vai mais a estádio, se desinteressa. Ninguém é idiota. As pessoas estão vendo que o clube tal é só apito amigo e voz do além amiga, o outro é só chifrada no lombo. Estamos caminhando para um quadro em que os jogos e os campeonatos serão decididos não mais no apito, mas fora das quatro linhas. Por enquanto, parece que estamos só na pesquisa de clima.

Quando é que nós vamos ter gente com coragem dentro dos clubes para implodir o raio da CBF e formar uma Liga Nacional de Clubes? Você importa um estilo de estádio que não tem nada a ver com a cultura nacional, joga uma fortuna na lata de lixo, pratica preço de bilheteria à europeia, mas não é capaz de importar as coisas que têm utilidade?

Eu fico impressionado como as coisas no Brasil conseguem ser sempre tão mais difíceis, tão mais complicadas. E isso não é por falta de gente inteligente e capacitada. Acho que o problema é de ruindade mesmo.

Aguardo ansioso pelo jogo contra o Corinthians, pois espero ver, se a arbitragem e a voz do além deixarem, um grande espetáculo. O Corinthians subiu de produção na reta final e o Fluminense tem quatro jogos para se exibir. É o que eu espero do Fluminense até o final. Espero entretenimento de qualidade, porque temos time para isso. Pensar em 2018 nesse momento é impossível. Por isso demorei tanto a publicar essa coluna. Toda vez que tentei falar em 2018, eu travei.

É impossível falar de Fluminense em 2018 sem saber o que pensam os dirigentes sobre o comando técnico. É impossível falar de Fluminense sem saber que fim vai levar essa ópera interminável do Wendel. E ainda tem a questão do patrocínio máster.

Entre outras palavras, temos gargalos técnicos, financeiros e econômicos. Um caminhão de pontos de interrogação. Como aqui a gente só serve para dar pitaco e a minha bola de cristal eu joguei fora no dia do 7 a 1 para a Alemanha, temos que esperar os acontecimentos.

Saudações Tricolores!

Compartilhe
  • Googlemais
comente
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden