HOME|NOTÍCIAS|Por novos talentos, Flu fecha parceria com clube chileno de Loco Abreu
Nas Laranjeiras • Por Leo Burlá - UOL Esporte • 07 fev 2018
Por novos talentos, Flu fecha parceria com clube chileno de Loco Abreu

Para ampliar a sua rede de observação e captação na América do Sul, o Fluminense formalizou uma parceria com o Audax Italiano, do Chile, clube do uruguaio Loco Abreu. Pelo acordo entre as partes, as crianças que se destacarem na filial chilena da escolinha oficial do Tricolor, em Santiago, serão encaminhadas para o Audax. A partir dos 18 anos, os melhores serão incorporados às divisões de base do Flu.

O processo prevê que os jovens mais promissores sejam observados e trazidos para Xerém até duas vezes por ano. Os chilenos, por sua vez, terão um percentual dos jogadores que o Fluminense recrutar. O projeto internacional é uma tentativa de não perder possíveis talentos que só poderiam se transferir para o Brasil já maiores de idade. Para marcar o início do convênio, o Sub-16 do Audax virá ao Brasil no fim deste mês para uma série de jogos.

"As nossas escolinhas oficiais não são produtos do marketing, como acontece na maioria dos clubes. Não vendemos apenas o nosso nome e nossa marca. Os professores são treinados em Xerém, na nossa escola-modelo, e levam para o Chile o que aprendem aqui no Rio. Vimos uma grande oportunidade para desenvolver ainda mais os nossos jogadores, unindo forças com um clube campeão no Chile, que disputa a primeira divisão e tem um bom trabalho de formação", ressaltou Marcelo Teixeira, diretor esportivo da base do Flu.

Essa não é a primeira investida internacional tricolor, que mantém uma espécie de filial na Eslováquia. O Samorin, no entanto, divide opiniões no clube. Os entusiastas afirmam que o projeto garante uma melhor formação dos atletas, mas há quem reclame que o Flu não tem retorno econômico e técnico com a iniciativa. Em meio ao conflito político no clube, a iniciativa na Europa é um dos debates que mais dividem situação e oposição no Tricolor.

Compartilhe
  • Googlemais
comente
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden