HOME|NOTÍCIAS|Retrospecto em casa, caldeirão e cartilha do treinador: os desafios do Flu contra o Nacional-URU
Na Mídia • Por Edgard Maciel de Sá — GloboEsporte.com - Foto: Divulgação/Nacional • 29 out 2018
Retrospecto em casa, caldeirão e cartilha do treinador: os desafios do Flu contra o Nacional-URU

A missão não é nada fácil e a torcida do Fluminense sabe bem disso. Mas alguns ingredientes extras dão o tom do que o Tricolor terá pela frente na próxima quarta-feira em Montevidéu. Do caldeirão do Estádio Parque Central, passando até pela famosa cartilha do técnico Alexander Medina, o clube das Laranjeiras vai desafiar o bom retrospecto do Nacional como mandante na temporada 2018.

Dos 25 jogos até agora, apenas quatro, ou 16%, terminaram com resultados que levariam a decisão da vaga na semifinal da Sul-Americana ao menos para a disputa de pênaltis.

O Nacional já realizou 25 jogos em casa neste ano. Venceu 19 e perdeu dois. Dos quatro empates, dois deles (ambos por 1 a 1), levariam a partida para os pênaltis. Se o retrospecto geral joga a favor dos uruguaios, o recente dá esperança para o Flu.

Nos últimos três jogos do Nacional como mandante, dois deles terminaram com resultados que seriam favoráveis ao Tricolor: derrota por 3 a 1 para o Montevidéu Wanderers e empate com o Peñarol em 1 a 1.

 

Nacional como mandante em 2018

25 jogos

19 vitórias

4 empates

2 derrotas

44 gols pró

16 gols contra

 

Das 19 vitórias com o mando de campo, duas foram sobre clubes brasileiros pela Libertadores: Chapecoense e Santos, ambas por 1 a 0. Na próxima quarta, a expectativa é de casa cheia no Parque Central: cerca de 22 mil ingressos foram vendidos até o último sábado. Dois setores do estádio já estão esgotados e restam pouco mais de três mil ingressos para a torcida do Nacional.

Além da torcida, o Fluminense vai ter de superar o conhecido estilo aguerrido do futebol uruguaio. Neste caso específico, alimentado pelo técnico Alexander Medina. O atual treinador se envolveu em uma polêmica no ano passado quando a imprensa uruguaia revelou uma espécie de cartilha no vestiário antes de um clássico contra o Peñarol pelas categorias de base. O time ganhou por 3 a 0.

O Fluminense embarcou na manhã desta segunda-feira para Montevidéu. O Tricolor fará dois treinos na capital uruguaia, sendo um deles no Estádio Parque Central, palco da partida da próxima quarta-feira, às 19h30 (de Brasília). A equipe do técnico Marcelo Oliveira precisa vencer ou empatar por dois ou mais gols para avançar. Novo 1 a 1, placar da primeira partida no Rio, leva a decisão da vaga para os pênaltis.

Compartilhe
  • Googlemais
comente
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden