HOME|NOTÍCIAS|Copinha: com time e técnico novos, Flu começa busca pelo hexa contra o Parnahyba-PI
Nas Laranjeiras • Por Hector Werlang — GloboEsporte.com - Foto: Mailson Santana/Fluminense FC • 04 jan 2019
Copinha: com time e técnico novos, Flu começa busca pelo hexa contra o Parnahyba-PI

O Fluminense tem cinco títulos, mas levantou a taça da Copa São Paulo de Futebol Júnior pela última vez em 1989. Se foi vice em 2012, nas três últimas edições sofreu com eliminações nas fases iniciais.

A busca pelo hexa, então, virou uma tentativa de retomar o protagonismo em um dos torneios mais importantes da base brasileira. E não será fácil. Com time e técnico novos, o Tricolor começa a caminhada contra o Parnahyba-PI, nesta sexta-feira, a partir das 21h30 (de Brasília), em Osasco.

Gustavo Leal, até dezembro comandante do Samorin, a filial tricolor na Eslováquia, assumiu a categoria sub-20 no dia 26 - ocupou a vaga de Leo Percovich, que virou auxiliar de Fernando Diniz no profissional. E de cara precisou remontar um time que sofreu nove desfalques, entre lesões e promoções ao profissional, de figuras como os volantes Caio e Zé Ricardo e os atacantes João Pedro e Marcos Paulo.

- Nosso time não chega pronto para ir para a final. Vamos ter de ir nos descobrindo e corrigindo alguns pontos para poder avançar até uma decisão. Acho possível, mas vai depender da nossa evolução jogo a jogo - afirmou o técnico.

Time-base: Heitor; Callegari, Higor, Geovani e Cesar; Nascimento, Resende, Marlon e Spadacio; Macula e Dudu.

Nos dois amistosos de preparação, no entendimento do técnico que, desde 2014 em Xerém, passando por diversas categorias, só não trabalhou com o goleiro Heitor. Depois de vencer por 4 a 0 o Boavista, uma equipe que também estará no Copinha, o Tricolor ganhou por 3 a 2 do time profissional da Portuguesa-RJ. Um processo natural de adaptação de todos em um começo de trabalho.

- Me adaptar foi o que mais fiz em 2018. Saí de auxiliar para técnico de um time fora do Brasil, no qual tinha de falar outro idioma. Isso me exigiu muito mais organização para dar os treinos e entendimento para compreender que lá eles tinham um estilo de jogo diferente do que pensava. E eu trago isso para o dia a dia em Xerém - completou Gustavo Leal.

Ao assumir o Samorin, Gustavo pegou o time na zona do rebaixamento. Terminou o campeonato em sétimo. Foi quando houve o convite para voltar para o Brasil.

- Gosto do time que propõe o jogo, que tenha a posse de bola e seja agressivo. É a minha ideia de jogo, é a do Fluminense. A categoria sub-17 é a que melhor resume isso, afinal, conseguiu começar assim desde o início. É o que tentaremos fazer - finalizou o comandante.

Compartilhe
  • Googlemais
comente
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE