HOME|NOTÍCIAS|Justiça determina que Fluminense pague R$ 951 mil ao lateral Wellington Silva
Finanças • Por Hector Werlang — GloboEsporte.com - Foto: Nelson Perez / Fluminense F.C. • 05 fev 2019
Justiça determina que Fluminense pague R$ 951 mil ao lateral Wellington Silva

A juíza Rosane Ribeiro Catrib, da 56ª Vara do Trabalho do Rio, determinou que o Fluminense pague R$ 951.621,37 ao lateral-direito Wellington Silva. Último dispensado ao final de 2017 a processar o clube, o atleta teve a decisão liminar favorável proferida pela magistrada no último dia 29 de janeiro.

O despacho atende a pedido da defesa do jogador, que solicitou a tutela de evidência. Ou seja: há o entendimento de que o valor devido não é controverso e o temor de que o Tricolor recorra apenas para postergar o pagamento.

- Diferentemente do alegado pela reclamada, presentes estão os requisitos para a concessão da tutela antecipada, especialmente quanto à existência de fundado receio de dano irreparável ou de difícil reparação, vez que o empregado e seus familiares subsistem do seu trabalho - diz trecho da decisão.

O prazo para pagamento é de 48h a partir da publicação no Diário Oficial. Caso a decisão não seja cumprida, o Tricolor será executado, o que deve gerar penhora de receitas. O advogado Theotonio Chermont, que representa Wellington Silva, disse não entender como o Fluminense pode priorizar a contratação de novos jogadores enquanto não honra compromissos passados:

- Ao invés de mostrar interesse em resolver as dívidas, o Fluminense priorizou a contratação de Paulo Henrique Ganso. Com três meses do salário do reforço, a dívida do meu cliente estaria paga. Isso é uma irresponsabilidade da direção, mas trata-se do modus operandi no Brasil. Infelizmente.

Em dezembro do ano passado, o GloboEsporte.com revelou que o lateral tinha entrado na Justiça. Ele pediu R$ 1,3 milhão por acordo de rescisão não cumprido - a juíza entendeu que o valor a ser pago seria de R$ 951 mil.

Em novembro, o GloboEsporte.com mostrou que o não pagamento dos acordo com Diego Cavalieri, Marquinho, Artur, Higor Leite e Robert fez a dívida subir em R$ 5 milhões. Além desses, Henrique teve sentença favorável em R$ 9 milhões. E Maranhão, completando o grupo de liberados, ainda tem contrato em vigor com o Tricolor.

Compartilhe
  • Googlemais
comente
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE